Estudante é seqüestrada por 37 horas em São José dos Campos

Jovem de 16 anos foi amordaçada e levada para um cativeiro, onde foi despida e fotografada

Simone Menocchi, de O Estado de S. Paulo,

21 de fevereiro de 2008 | 16h48

Uma estudante de 16 anos ficou por 37 horas em poder de seqüestradores em São José dos Campos, no Vale do Paraíba. A menor, que saía da escola na noite da última segunda-feira, 18, foi amordaçada e levada para um cativeiro, onde chegou a ser despida, fotografada e abusada sexualmente.   No final da manhã de quarta-feira, 20, a vitima foi libertada em uma rua da cidade e telefonou para o pai pedindo socorro.   Com as mesmas roupas e bastante abalada, a estudante, filha de um pastor evangélico, contou os detalhes da situação à família. Ela disse que tinha fotos de crianças e adolescentes nuas no local.   "Acredito que pegaram minha filha somente para abusar e fotografar", afirmou o pai, que pediu para não ter o nome revelado. "Estamos muito chocados, por favor, nos preservem", completou.   A ocorrência foi apresentada na Delegacia de Defesa da Mulher de São José dos Campos e as investigações, segundo o delegado seccional Emidio Machado Neto, serão feitas com a ajuda dos policiais Delegacia de Investigações Gerais (DIG).   "Outros detalhes não podem ser revelados para não atrapalhar as investigações", alegou Machado Neto.   A adolescente passou por exames de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) de São Jose dos campos. A família, abalada, tomou precauções para proteger a adolescente e os dois irmãos dela. "Todos estão com muito medo e por isso não estão indo para a escola". Ainda segundo o pastor, outra tentativa de seqüestro de estudante foi registrada na mesma escola nesta semana.   "Conheci o pai de uma jovem que estuda ali também e ele estava apavorado. Contou que a filha de 13 anos foi abordada por dois homens na porta da escola, mas conseguiu se desvencilhar dos bandidos". Os nomes da vítima e do pastor não foram divulgados, para preservar as vítimas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.