Facebook/Reprodução
Facebook/Reprodução

Estudante é encontrado morto em faculdade no interior de São Paulo

Suspeita é de que caso em Indaiatuba tenha sido crime passional; homem estava noivo, mas se relacionava com mulher casada

Letícia Guimarães dos Santos, Especial para o Estado

26 Fevereiro 2015 | 15h07

CAMPINAS - O estudante de Engenharia Civil Mabson José Dechechi, de 30 anos, foi encontrado morto na noite desta quarta-feira, 25, dentro do próprio carro, no estacionamento da faculdade em que estudava, em Indaiatuba. De acordo com a Polícia Civil, ele tinha dois ferimentos de tiros e foi encontrado já em óbito por vigias da Faculdade Max Planck.

Segundo informações da Polícia Civil de Indaiatuba, o caso está sendo investigado como homicídio, e as autoridades descartaram a hipótese de um trote violento.

Informações extraoficiais sugerem que o caso seja um homicídio de cunho passional, já que a vítima, que estava noiva, teria se envolvido com outra mulher casada. A namorada traída teria descoberto a relação e confrontado a amante, que disse que contaria tudo ao marido. Até  as 13h desta quinta-feira, ninguém havia sido detido.

A Faculdade Max Planck publicou em seu site que "se solidariza com a família do aluno" e que "está colaborando integralmente com a polícia no processo de investigação". "As primeiras informações que se tem são de que se trata de um crime passional e que os disparos vieram da Rua Primo José Mattioni", informou a nota.

Mais conteúdo sobre:
São Paulo Violência Indaiatuba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.