Polícia Civil/divulgação
Polícia Civil/divulgação

Estudante é achada morta após sair de casa para fazer vestibular em Sorocaba

Familiares dizem que corpo foi achado em rio com sinais de violência, mas laudo do IML mostra que afogamento foi a causa da morte

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

28 de maio de 2019 | 08h58
Atualizado 28 de maio de 2019 | 18h20

SOROCABA - A estudante Rafaela de Campos, de 19 anos, que desapareceu no domingo, 26, após sair de casa para fazer vestibular, em Sorocaba, interior de São Paulo, foi encontrada morta na tarde desta segunda-feira, 27, na região central da cidade. O corpo estava em um trecho raso do Rio Sorocaba, numa das áreas mais movimentadas da cidade.

De acordo com familiares, a estudante apresentava sinais de violência, mas laudo preliminar do Instituto Médico Legal (IML) de Sorocaba divulgado na tarde desta terça-feira, 28, aponta que a jovem morreu por afogamento. De acordo com a Polícia Civil, os exames não indicaram sinais de violência no corpo da universitária, mas não está descartada a hipótese de homicídio. As investigações vão continuar até que seja esclarecido se Rafaela caiu no rio ou foi lançada na água.

Conforme o relato de familiares à Polícia Civil, Rafaela saiu de casa, em Votorantim, e seguiu para Sorocaba, cidade vizinha, onde prestou o vestibular em uma faculdade da região central. Às 18h41 de domingo, ela enviou mensagem pelo celular a uma amiga relatando que a prova tinha sido difícil. Rafaela cursava gestão financeira, mas pretendia fazer um novo curso, de ciências contábeis. "Muito difícil, sempre faço rapidão as provas. Fui a última a sair. Muito difícil", escreveu. Quando a amiga respondeu, às 20h25, não houve retorno.

Como a jovem não voltou para casa, familiares entraram em contato com a polícia e registraram o desaparecimento. Um irmão dela, Guilherme de Campos, chegou a postar mensagem em rede social noticiando o desaparecimento e pedindo ajuda para encontrá-la. O corpo foi avistado por pedestres e retirado do rio por equipes do Corpo de Bombeiros na segunda-feira. Rafaela estava vestida com calça jeans, camiseta regata e tênis. A região é uma das mais movimentadas da cidade.

Imagens de câmeras de monitoramento estão sendo recolhidas pela polícia no possível trajeto feito pela jovem. Numa delas, Rafaela aparece caminhando normalmente pela calçada. A Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Sorocaba já ouviu familiares e amigos da vítima, entre eles um estudante que esteve com ela pouco antes de desaparecer. Conforme o depoimento do rapaz, ela estava serena e disse que iria para casa. 

O corpo da jovem será sepultado na manhã desta quarta-feira, 29, no Cemitério São João Batista, em Votorantim. A faculdade Esamc, onde ela havia prestado o vestibular, confirmou que a jovem deixou as instalações por volta das 18h25. A instituição emitiu nota de pesar pela morte e de solidariedade com a família, colocando-se à disposição para auxiliar nas investigações do caso.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Rafaela de CamposSorocaba [SP]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.