Estrutura do templo da Renascer será removida nesta quinta

Parte das 'tesouras de madeira' já foi tirada e deve passar por perícia de engenheiros que investigam o acidente

Felipe Grandin e Marcela Spinosa, do Jornal da Tarde,

29 Janeiro 2009 | 10h44

Engenheiros do Instituto de Criminalística (IC) começaram a perícia que investigará as causas do desabamento do telhado da Igreja Renascer. Eles analisaram no estacionamento anexo ao templo 3 das 14 tesouras (estruturas que sustentam o teto) retiradas do interior do prédio. Segundo eles, essa é a parte mais importante da perícia. É a partir das tesouras que se determinará qual seção do telhado ruiu primeiro e a causa do desabamento. Nesta quinta-feira, 29, as outras onze tesouras de madeira devem ser removidas.    As tesouras de madeira começaram a ser retiradas do templo na quarta-feira, 28, e serão remontadas no estacionamento da igreja. Funcionários da Diez Demolidora, responsável pela demolição da igreja, içaram com um guindaste as tesouras de número 4, 5 e 6. "Em uma análise visual, não encontramos cupins", disse o perito José Manoel Dias Alves.   Veja também: Igreja tem emissora de TV em sede irregular  Menina ferida em desabamento recebe alta  Galeria de fotos: imagens do local e do resgate às vítimas  Todas as notícias sobre o desabamento na Igreja Renascer     Os peritos tentarão descobrir se essas estruturas sustentavam mais peso do que o previsto no projeto original. Os trabalhos devem terminar em até 10 dias. Os técnicos aguardam ainda os depoimentos colhidos pela Polícia Civil, que podem dar pistas sobre o estado do teto na semana do acidente. Duas vítimas do desabamento continuam em estado grave. Fabio Jonas de Oliveira, de 27 anos, está na UTI do Hospital das Clínicas e Evelise Del Corso, de 17, no Hospital do Servidor Municipal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.