Estradas terão interdições no feriado

Só a Fernão Dias apresenta mais de 20 trechos em obras nos dois sentidos; Dutra e Ayrton Senna não enfrentam reparos

O Estado de S. Paulo,

03 Abril 2012 | 22h30

SÃO PAULO - Quem vai viajar no feriado de Páscoa deve preparar-se para o congestionamento nas estradas, sobretudo por causa de uma série de obras. Só pelas estradas do Sistema Ayrton Senna-Carvalho Pinto, que levam para o interior, litoral norte e Rio, 872 mil carros devem passar nos dois sentidos, entre amanhã e domingo. Para a Baixada Santista, via Sistema Anchieta-Imigrantes, são esperados 330 mil. Só Dutra e Ayrton Senna não enfrentam reparos.

A Fernão Dias terá mais de 20 trechos em obras nos dois sentidos - os reparos continuam em andamento até amanhã e só serão suspensos na Sexta-Feira Santa. Anhanguera e Bandeirantes também apresentam intervenções.

Já a Régis Bittencourt (BR-116), principal ligação de São Paulo com a Região Sul do País, registra nove pontos com interdição parcial da pista. Em alguns locais, o trânsito flui por apenas uma faixa. No sentido Curitiba, há interdição parcial da Régis no km 317,5, por obras na ponte sobre o Rio São Lourenço 2, e nos km 329 e 329,6 (pontes sobre córregos e o Rio Juquiá). No trecho da Serra do Cafezal, com pista simples, entre Juquitiba e Miracatu, os acostamentos podem ser liberados para o tráfego.

Duplicação e recapeamento. A Raposo Tavares, que liga a capital ao interior paulista, passa por duplicação no trecho de pista simples, do km 115, em Araçoiaba da Serra, ao km 132, em Capela do Alto. Nesses pontos, a rodovia ficou sem acostamento. Nos horários de pico de tráfego, a pista simples não oferece segurança para ultrapassagem.

Enquanto isso, a Rodovia Floriano Rodrigues Pinheiro (SP-123) passa por recapeamento nas proximidades do km 30. Os 40 mil veículos que seguem para Campos do Jordão devem enfrentar um gargalo na área.

Litoral norte. Rumo ao litoral norte, as dificuldades vão depender do fluxo de veículos. Encerrada a temporada de verão, quando a região recebeu cerca de 1,5 milhão de turistas nos fins de semana, a expectativa de movimento para a Páscoa é baixa (cerca de 500 mil). A Rodovia dos Tamoios, principal acesso, foi recentemente recapeada entre São José dos Campos e Paraibuna. Mas o trecho de serra, desde o limite de Paraibuna e Caraguatatuba, continua em estado crítico, com muitos buracos, sinalização de pista apagada, asfalto irregular e sem acostamentos. Nesta época do ano, o motorista também deve ficar atento à ocorrência de neblinas.

Já a Rio-Santos, que corta Ubatuba, Caraguatatuba e São Sebastião, também apresenta boas condições de tráfego. Mas a construção de canteiros centrais, que não existiam durante a temporada, vêm motivando queixas de motoristas, que alegam prejuízo ao fluxo. /Nataly Costa, José Maria Tomazela, Reginaldo Pupo e Gerson Monteiro, Especial para o Estado

Mais conteúdo sobre:
estradasferiado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.