Leandro Soares/AE
Leandro Soares/AE

Estradas terão chuva e obras no feriado

Concessionárias recomendam evitar viajar ao interior nesta tarde e na quinta pela manhã

José Maria Tomazela, Ricardo Brandt, Zuleide de Barros, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo - Atualizado às 9h05

29 Maio 2013 | 02h01

SÃO PAULO - Chuva, neblina, obras e interdições parciais são os principais desafios que os motoristas vão enfrentar nas estradas paulistas no feriado de Corpus Christi. As concessionárias vão adotar esquemas especiais para tentar evitar transtornos até domingo.

Segundo a Climatempo, o feriado será úmido e frio em quase toda a Região Sudeste. Os motoristas devem estar atentos à pista molhada e à má visibilidade nas estradas. Na sexta-feira, o sol aparece no interior, mas ainda faz frio.

Além do clima, obras podem atrapalhar a viagem. Na Rodovia Régis Bittencourt, há cinco pontes com faixas interditadas para intervenções. Na Serra do Cafezal, pode ser liberado o uso do acostamento para evitar lentidão. Devem passar pelo local 180 mil veículos, 25% mais que o normal. A Raposo Tavares tem obras de duplicação entre Araçoiaba da Serra e Alambari. Não há interdições, mas em alguns pontos a rodovia fica sem acostamento.

Nas estradas que cortam a região de Campinas, é esperado 1,4 milhão de veículos - 780 mil só na Anhanguera e na Bandeirantes. Para fugir do congestionamento, o motorista deve evitar sair entre as 15h e as 20h de hoje e das 9h às 13h de amanhã.

Outros 607 mil veículos são esperados na D. Pedro I. A orientação é não pegar a estrada entre 18h e 21h de hoje e das 8h às 11h de amanhã. O gestor de Tráfego, José Carlos Guimarães, alerta sobre a incidência de neblina, especialmente nos trechos de Atibaia, Nazaré Paulista, Bom Jesus dos Perdões e Itatiba.

Litoral. A Polícia Rodoviária vai instalar um esquema alternativo para acompanhar a descida de turistas para a Baixada Santista pelo Sistema Anchieta-Imigrantes. No lugar de viaturas, serão usadas mais motocicletas, consideradas mais ágeis, e um helicóptero.

Ontem, a prefeita de Cubatão, Márcia Rosa (PT), voltou atrás na decisão de restringir o movimento de caminhões no pátio regulador (que libera ou retém veículos com destino ao Porto de Santos) ao horário das 8h às 18h. Até sexta-feira, ele funcionava 24 horas por dia. A medida havia causado uma fila de caminhões e lentidão no Sistema Anchieta-Imigrantes.

 

O que abre e o que fecha na capital:

 

Rodízio

Suspenso na quinta e na sexta-feira

 

Bancos

Fecham na quinta e têm expediente normal na sexta-feira. As contas com vencimento no dia 30 poderão ser pagas no dia 31. Sem multas.

 

Poupatempo

Os postos que atendem na capital, Grande São Paulo, Litoral e interior não funcionam na quinta-feira. Na sexta-feira e no sábado, os atendimentos das 32 unidades serão realizados normalmente.

 

Cultura

A biblioteca Mário de Andrade abre sexta e sábado; o Centro Cultural São Paulo, no Paraíso, terá horário normal.

 

Mercados

O Mercado Municipal ficará aberto todos os dias das 6h às 18h. Os demais terão os seguintes horários de funcionamento na quinta-feira: Central Leste, das 7 às 13h; Formosa, das 7 às 13h; Pirituba, das 7 às 14h; Guianases, Ipiranga, Penha, Sapopemba, Tucuruvi e Teotônio Vilela, das 8 às 13h e Santo Amaro, das 8 às 14h.

 

Subprefeituras

Não haverá atendimento de quinta a domingo.

 

Parques

Segundo a Secretaria do Verde, todos os parques municipais abrirão normalmente.

Mais conteúdo sobre:
estradas feriado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.