Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Estradas terão 6 milhões de carros no feriado de Tiradentes

Previsão é de tráfego maior do que na Semana Santa; trânsito nas rodovias fica mais intenso a partir das 14 horas desta quarta

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

20 Abril 2016 | 07h00

SOROCABA - Em torno de 6 milhões de veículos devem circular pelas rodovias de acesso ao litoral e interior de São Paulo durante o feriado prolongado de Tiradentes, dia 21. Cerca de 2,8 milhões devem usar as rodovias sob concessão, confirme previsão da Agência de Transportes do Estado (Artesp), enquanto 1,4 milhão seguem por rotas administradas pelo Departamento de Estradas de Rodagem. As vias federais recebem 1,8 milhão de veículos, segundo as concessionárias. A previsão é de tráfego maior que na Semana Santa.

Para evitar rodovias cheias e congestionamentos, o motorista deve pegar a estrada fora dos horários de pico. O trânsito fica mais intenso a partir das 14 horas da quarta-feira, 20, e permanece carregado até o início da madrugada do feriado. As estradas devem continuar lotadas da manhã ao início da tarde de quinta.

Perto de 1 milhão de carros seguirão para o litoral paulista e o Sistema Anchieta-Imigrantes terá a Operação Descida no trecho de serra, nos horários de pico. Pode haver operação comboio a partir do pedágio para a descida da serra em caso de neblina. Em algumas rodovias, como a Dutra e a Régis Bittencourt, há faixas interditadas para obras.

A Polícia Militar Rodoviária vai monitorar o trânsito a partir dos centros de operação das concessionárias e do DER. Os agentes podem usar as imagens das câmeras instaladas nas rodovias para autuar motoristas que cometerem infrações como transitar pelo acostamento, trafegar sem guardar distância de outro veículo e ultrapassar de forma irregular. Em rodovias do litoral, como a Rio-Santos (SP-55), foram instaladas câmeras com tecnologia digital e infravermelho, capazes de fornecer imagens mesmo durante a noite.

A rodovia Marechal Rondon está interditada para caminhões e ônibus no km 237, entre Conchas e Botucatu, no trecho da Serra de Botucatu. No local houve um deslizamento no final de janeiro. Carros e veículos leves podem passar, mas a velocidade é controlada em até 40 km por hora.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.