Estradas paulistas tiveram 43 mortes durante o feriado

O número de feridos nas estradas estaduais paulistas no feriado prolongado da Proclamação da República aumentou 4% em relação ao mesmo feriado do ano passado, conforme balanço da Polícia Militar Rodoviária. O índice leva em conta variáveis como o tamanho da frota, malha viária, e o número de dias de monitoramento do trânsito - neste ano, a operação durou um dia a mais. No ano passado, o feriado caiu em uma segunda-feira.

O Estado de S.Paulo

17 Novembro 2011 | 03h04

Foram 737 feridos neste ano, ante 509 no ano passado. Se forem considerados apenas os números absolutos, o aumento verificado foi de 44%.

A gravidade dos acidentes foi a marca deste feriado, pois o número de mortos também aumentou. Foram 43 vítimas em 2011 e 30 em 2010 - o índice de aumento da Polícia Rodoviária é de 2,9%. O ônibus que tombou na Rodovia Floriano Rodrigues Pinheiro (SP-123), na Serra da Mantiqueira, e sozinho respondeu por dez mortes, foi determinante para o desempenho deste ano. Isso porque o número total de acidentes não foi tão alto quanto o do ano passado. A redução foi de 6% pelo índice da Polícia Rodoviária, de 1.368 para 1.045.

Diferentemente das estradas estaduais paulistas, as rodovias federais apresentaram redução de todos os índices, segundo balanço da Polícia Rodoviária Federal. A diminuição média no número de mortes foi de 27%. Em 2010, foram 148 mortes em quatro dias de feriado prolongado. Neste ano, houve 133 em cinco dias. O número de feridos caiu 23%, e o de acidentes, 11%.

Segundo o coordenador-geral da Polícia Rodoviária Federal, Giovanni di Mambro, o retorno foi diluído em algumas regiões em razão do mau tempo, o que contribuiu para a diminuição do número de acidentes. Ele ressaltou o trabalho da polícia - foram fiscalizados 80 mil veículos. Mais de 8 mil motoristas sopraram bafômetros, 506 foram reprovados e 172, presos. /MÁRCIO PINHO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.