MAURICIO SUMIYA/Estadão
MAURICIO SUMIYA/Estadão

Estradas devem lotar na tarde de domingo no retorno da Páscoa

Anchieta Imigrantes terá tráfego intenso a partir das 10h de amanhã; já Ayrton Senna/Carvalho Pinto, entre 15h e 17h; veja as outras

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

04 Abril 2015 | 12h22

O retorno do paulistano para a capital no domingo de Páscoa deve lotar as estradas principalmente à tarde, segundo a previsão das concessionárias e do Departamento de Estradas de Rodagem (DER). A expectativa é de que as famílias que viajaram peguem a estrada depois do almoço, o que deixará o trânsito intenso das 14 horas até a noite. Em algumas rodovias o movimento começa mais cedo.

No Sistema Anchieta-Imigrantes, a Operação Subida, com oito faixas em direção a São Paulo e só duas para o litoral, começa às 10 horas e deve seguir até meia-noite. O pico, no entanto, deve ocorrer entre 14 e 22 horas. Na Ayrton Senna/Carvalho Pinto, o movimento mais intenso ocorre das 15 às 17 horas. O sistema escoa o tráfego provindo do litoral norte e da região serrana de Campos do Jordão. 

Na Via Dutra, 8,2 mil veículos por hora vão circular neste domingo, mas o pico de tráfego será entre 16 e 20 horas. Quem chega pela Fernão Dias, que liga Belo Horizonte a São Paulo, pegará estrada cheia das 12 às 24 horas. Na Régis Bittencourt, de Curitiba a São Paulo, o trânsito mais intenso será entre 12 e 22 horas. Na Serra do Cafezal, entre Miracatu e Juquitiba, podem ser instalada faixas reversíveis.

Do interior para a capital pela Castelo Branco e Raposo Tavares, o pior horário para o motorista será entre 14 e 22 horas. Caminhões são proibidos de trafegar na Castelo do km 129, em Tatuí, ao km 13, em São Paulo, das 14 horas de domingo à 1 hora de segunda-feira. Na Bandeirantes, a proibição para caminhões, entre o km 48, em Jundiaí, e o km 23, acesso do Rodoanel Mário Covas, vigora das 14 às 22 horas deste domingo. O tráfego no Sistema Anhanguera-Bandeirantes será intenso das 13 às 22. 

Mais conteúdo sobre:
estradas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.