SERGIO CASTRO/ESTADÃO
SERGIO CASTRO/ESTADÃO

"Estou falando direto com o governador", diz Haddad sobre ação na Cracolândia

No dia 29 de abril, dois moradores de rua ficaram feridos por estilhaços de bala durante operação da Prefeitura no local

Luiz Fernando Toledo, O Estado de S. Paulo

05 de maio de 2015 | 17h29

SÃO PAULO - Depois de atrito com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) por causa de uma ação na Cracolândia, o prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) afirmou nesta terça-feira, 5, que conversa diretamente com o governador Geraldo Alckmin (PSDB) sobre o local. "Falamos no final de semana. Ele é um apoiador do programa e acha que estamos no caminho certo. Vai dar suporte da PM contra o tráfico", afirmou o prefeito. 

De acordo com Haddad, que visitou o espaço nesta terça, o resultado da ação já é sentido no local. "Passei lá hoje duas vezes. A situação está muito diferente do que na semana passada. Efetivamente não se encontra mais nenhuma barraca, nenhum tipo de instalação na via pública. Hoje são quase 600 pessoas sendo tratadas". No dia 29 de abril, dois moradores de rua ficaram feridos por estilhaços de bala durante operação da Prefeitura na Cracolândia para a retirada de barracas mantidas pelos dependentes, conhecidas como "favelinha". 

À época, o secretário estadual de Segurança Pública, Alexandre de Moraes, havia criticado a operação e dito que a Prefeitura se "antecipou" no recolhimento das barracas e não avisou a pasta. 

O caso. O tiro foi disparado por um policial que estaria protegendo um colega que apanhava de um grupo com uma barra de ferro, segundo a SSP. A bala foi atirada para o chão e teria ricocheteado. Os estilhaços atingiram a perna de um homem e o pescoço de outro. Uma das vítimas sofreu ferimentos superficiais e a outra foi levada para um pronto-socorro da região. O policial, de acordo com a pasta, está internado.

Tudo o que sabemos sobre:
haddadcracolândia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.