Estelionatários fingiam ser da CDHU para pedir dinheiro por imóveis que não existem

Dez estelionatários que fingiam ser funcionários da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo (CDHU) foram identificados pela polícia.

O Estado de S.Paulo

08 de junho de 2012 | 03h03

Eles pediam dinheiro de interessados em troca de imóveis que não existiam. Foram identificadas 424 vítimas. O golpe teria rendido R$ 1 milhão ao bando. O trabalho de investigação foi feito pela Corregedoria-Geral da Administração (CGA). Integrantes da quadrilha abordavam as vítimas com crachás falsos da CDHU e prometiam entregar as chaves por valores entre R$ 5 mil e R$ 6,5 mil. Após fechar negócio, o bando apresentava documentos falsos. Das 424 vítimas do golpe, 160 são da capital e 264, de Santos, onde a quadrilha enfrenta processo judicial desde 2009. O número de vítimas pode ser maior. A líder do bando foi denunciada pelo Ministério Público de São Paulo por estelionato. A CDHU esclarece que não tem intermediários na comercialização de seus imóveis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.