Estátua de São Frei Galvão será abençoada

Imagem que fica na entrada de Guaratinguetá passará por restauro e será levada para Aparecida

O Estado de S.Paulo

17 de julho de 2013 | 02h06

A imagem de São Frei Galvão, do escultor Irineu Migliorini, foi removida ontem da entrada da cidade de Guaratinguetá, no Vale do Paraíba. Ela passará por restauro em Pindamonhangaba, cidade natal de seu autor, para que possa estar no Seminário Bom Jesus, em Aparecida, a tempo de receber a bênção do papa Francisco, daqui a uma semana.

Essa será a principal colaboração de Guaratinguetá para a visita papal ao interior paulista, segundo ficou definido em reunião com o prefeito Francisco Carlos dos Santos (PSDB).

Após receber a bênção de Francisco, a imagem ainda ficará aberta à visitação no Seminário Bom Jesus por cerca de três meses. Na sequência, deverá ser colocada no Santuário de Frei Galvão em Guaratinguetá - a ideia é ampliar a busca do local como centro de peregrinação.

A peça que será restaurada tem 8 metros de altura e 1,6 tonelada. Ela foi erguida há cerca de 15 anos e sofre com infiltrações e trincas.

O Seminário Bom Jesus é onde Francisco almoçará em Aparecida com sua comitiva, bispos, padres e seminaristas. Fará ainda um repouso na Pousada Bom Jesus, onde ficaram João Paulo II, em 1980, e Bento XVI, em 2007, e receberá religiosas de mosteiros de clausura. No fim da tarde, embarcará em helicóptero de volta ao Rio.

O Brasil tem 37 beatos natos e 44 estrangeiros que atuaram no País. Um deles é José de Anchieta. Os santos são apenas dois: Frei Galvão, nascido em 1739 Guaratinguetá, e Madre Paulina, que nasceu na Itália e emigrou menina para o País.

Mais conteúdo sobre:
papapapa Francisco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.