Estagiária acusada de matar para ter emprego é julgada

Garota é acusada de ter assassinado uma colega de trabalho e tentar matar outras duas para ser efetivada

Rejane Lima, do Estadão,

28 de agosto de 2007 | 20h23

Já dura mais de sete horas o julgamento da ex-estagiária da empresa Petrocoque, de Cubatão, Carolina de Paula Farias, de 24 anos. Ela está sendo julgada por três crimes: o assassinato da colega Mônica Tamer Cruz de Almeida, de 42 anos, em dezembro de 2005, que teria cometido para ser efetivada na empresa, e duas outras tentativas de homicídio.   Carolina é acusada de tentar matar a ex-mulher do seu chefe, Maria Aparecida de Campos, em setembro de 2005 e outra colega de trabalho, Renata Boreli, de 25 anos, em novembro do mesmo ano. O julgamento começou às 10 horas e está em fase de debates. O veredicto deve ser anunciado por volta da uma hora madrugada.

Tudo o que sabemos sobre:
Cubatãoestagiária

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.