Estado vai à Justiça para obter informações repassadas ao Cade

O governo de São Paulo entrou com um mandado de segurança na Justiça Federal para tentar obter informações sobre a investigação feita pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) a respeito do cartel que atuou nas obras metroferroviárias do Estado, que corre em segredo de Justiça.

BRUNO RIBEIRO, O Estado de S.Paulo

04 de agosto de 2013 | 02h02

Ontem, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) reiterou que era "inadmissível" que o Estado, descrito por ele como "o maior interessado" em esclarecer o assunto, "peça e não consiga obter informação" do Cade sobre a investigação. "Só temos (informações) pela imprensa. Então, ontem (anteontem), entramos com um mandado de segurança junto à Justiça, pedindo acesso às informações", disse o governador. O plantão da Justiça Federal do Distrito Federal não confirmou, na tarde de ontem, o recebimento do mandado.

Alckmin disse ainda que, se as denúncias que a Siemens repassou ao Cade em troca de imunidade estiverem corretas, o Estado vai pedir indenização às empresas - o superfaturamento, em valores atualizados, supera R$ 577 milhões. "Se algum agente público participou, será severamente punido", prometeu. O Estado revelou ainda que o Ministério Público de São Paulo tem informações sobre pagamento de propina a funcionários do Metrô e da CPTM.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.