Estado tem outros 3 casos com reféns em 48 horas

Em 48 horas, foram registrados no Estado de São Paulo outros três casos envolvendo reféns. No mais grave, um assaltante morreu e dois conseguiram fugir, por volta das 21h de quarta-feira, após o trio invadir a casa de um comerciante, em Peruíbe, litoral sul paulista.

O Estado de S.Paulo

09 Dezembro 2011 | 03h04

O grupo dominou o comerciante, a mulher, uma filha, de 24 anos, e um neto, de apenas 11 meses. Os bandidos se preparavam para deixar o imóvel nos dois carros da família quando a PM chegou ao local. "Dois fugiram pulando um muro e pelo telhado das casas vizinhas, mas o outro sacou a arma e, por isso, foi baleado", disse um dos policiais.

Em Nova Granada, no interior paulista, cinco homens armados se passaram por policiais, sequestraram o gerente do banco Santander, J.A.C.C., de 43 anos, e mantiveram reféns sua mulher e dois filhos por mais de 16 horas.

O gerente foi levado pelos bandidos até a agência e obrigado a abrir os cofres e os caixas eletrônicos da agência. Só então a família foi liberada, mas o valor roubado pode passar de R$ 1 milhão.

Capital. Ontem, um homem manteve a ex-mulher refém dentro da casa dela, na Vila Yolanda, zona leste de São Paulo, por mais de 5h. O homem alegou que a ex-mulher havia "acabado com a vida dele" e, por isso, iria matá-la. /RICARDO VALOTA E PRISCILA TRINDADE

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.