Estado flagrou 17 em fraude

A suposta falha registrada ontem pelo painel eletrônico da Câmara Municipal ocorre quase cinco meses depois de o Estado flagrar 17 dos 55 vereadores fraudando o sistema de marcação de presença em plenário.

O Estado de S.Paulo

06 de dezembro de 2012 | 02h05

Em julho, uma série de reportagens mostrou que funcionários da Mesa Diretora marcavam nomes de vereadores ausentes no painel, evitando desconto de R$ 465. Eles tinham acesso às senhas pessoais dos parlamentares.

Na época, o Estado também revelou que parte dos vereadores marcava seus nomes de um terminal instalado ao lado do elevador de uso exclusivo deles. Desse modo, não era preciso nem entrar no plenário para ter o nome registrado. O caso levou a Presidência da Casa a mudar a forma como presenças e votos são registrados. Em agosto, o uso de senhas foi proibido. Agora, apenas a leitura de digitais é aceita. Ontem, o registro passou a ser nominal, pelo microfone.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.