Estado fecha bonde turístico de Campos por 30 dias

Após o acidente que deixou três mortos e 40 feridos no sábado, a Secretaria Estadual de Transportes Metropolitanos suspendeu por 30 dias os passeios turísticos na Estrada de Ferro Campos do Jordão (EFCJ), na Serra da Mantiqueira, entre Pindamonhangaba e Campos do Jordão. A medida deverá ser mantida até que sindicância seja concluída.

GERSON MONTEIRO, ESPECIAL PARA O ESTADO, TAUBATÉ , O Estado de S.Paulo

06 de novembro de 2012 | 02h10

Em conversa com bombeiros, ainda na madrugada de ontem, o secretário Jurandir Fernandes chegou a comentar sobre a necessidade de reforçar a segurança dos assentos do bondinho. Com o impacto da automotriz (de prefixo A2) contra um barranco, praticamente todos os bancos foram arremessados para a parte da frente do veículo. Os assentos eram presos por parafusos e não tinham cinto de segurança.

Uma possível falha no sistema de freios tem sido apontada por passageiros como causa do acidente: eles notaram o trem ganhar velocidade pouco antes da curva onde descarrilou. Segundo Rubens de Araújo, de 42 anos, marido da mulher grávida que morreu após dar entrada no hospital, o maquinista Luciano Silva teria se desesperado e gritado ao perceber a falta de freio.

Já o irmão do maquinista, o empresário Cristiano Silva, pediu cautela. "Só o inquérito vai dizer (a causa)", comentou. "Ele nasceu de novo. A cabine era a mais propícia à tragédia", disse Silva. Segundo ele, o irmão apenas fraturou o braço direito e a mão esquerda - ele não tem previsão de alta e continua em estado de choque. Silva lamenta a morte da amiga e guia de turismo Sonia Maria de Oliveira, de 47 anos, que morreu no acidente. "A família está em oração e se compadece as vítimas."

Luciano nunca havia se envolvido em acidentes e é considerado experiente e cauteloso, segundo o irmão. Estaria há pelo menos 16 anos na EFCJ.

Sindicância. O maquinista é a principal fonte para a sindicância e o inquérito policial que vão apurar as causas do acidente. Durante as investigações estará suspensa a operação dos trens. O veículo tinha 44 ocupantes no momento do choque.

A automotriz envolvida no acidente estava em circulação desde 1924 e já passou por cinco reformas - a última foi entregue oficialmente em julho. Segundo o governo do Estado, em 2011 e 2012 foram investidos R$ 14 mi na restauração dos bondinhos e na manutenção da EFCJ, que completará 100 anos em 2014.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.