Estado desiste de testar o sistema nas estradas

O governo do Estado desistiu de testar o sistema de aplicação de multas com base na velocidade média dos veículos. A proposta deveria ser analisada juntamente com a cobrança de pedágio por km rodado, iniciada anteontem na Rodovia Engenheiro Constâncio Cintra (SP-360), entre Itatiba a Jundiaí. A adesão, gratuita, está sendo feita no km 77 da SP-360.

O Estado de S.Paulo

11 Abril 2012 | 03h03

A Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) alega agora que não vai mais fazer a fiscalização por velocidade média. Com as novas tags de cobrança de pedágio por trecho percorrido, isso até seria possível. "A tecnologia permite. Mas a lei proíbe misturar pedágio e multa", explica Giovanni Pengue Filho, coordenador do Sistema Ponto a Ponto.

As multas por velocidade média já existem em Itália, Espanha e Áustria. O problema é que no Brasil ainda não estão previstas pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran). "Não basta desenvolver a tecnologia. Se não existe base legal para a autuação, é inconstitucional", diz o advogado Rodrigo Matheus, diretor do Instituto dos Advogados de São Paulo (Iasp). /N.C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.