Estado de saúde de médico baleado por paciente é estável, diz Sírio-Libanês

Segundo boletim médico divulgado pelo Sírio-Libanês, urologista Anuar Mitre sofreu traumatismo crânio encefálico e continua na UTI

Paula Felix e Fabiana Cambricoli, O Estado de S.Paulo

16 Setembro 2014 | 14h56

SÃO PAULO - Baleado por um paciente dentro de seu consultório na segunda-feira, 15, o urologista do Hospital Sírio-Libanês Anuar Ibrahin Mitre, de 65 anos, segue internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em estado estável nos aspectos clínico e neurológico, segundo boletim médico divulgado pela instituição na tarde desta terça-feira, 16.

Segundo o hospital, Mitre teve traumatismo crânio encefálico e fratura no braço direito. Ele foi atingido por três tiros disparados pelo ex-médico Daniel Edmans Forti, que se matou em seguida. O atirador era paciente do urologista há pelo menos cinco anos.

O Sírio-Libanês informou ainda que Mitre foi submetido a cirurgias neurológicas e ortopédicas, "com bons resultados imediatos". Ele continua sedado, sem previsão de alta.

De acordo com o boletim médico, o urologista está sob os cuidados de equipes coordenadas pelos médicos Alfredo Salim Helito, Marcos Stávale, Rogério Tuma, Olavo Padilha e Roberto Abucham.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.