Estado de cinegrafista da Record é grave e instável, diz hospital

Alexandre Silva de Moura, 36, permanece em coma induzido e teve de passar por reposição sanguínea

Priscila Trindade, do estadao.com.br,

10 Fevereiro 2010 | 16h41

O cinegrafista da TV Record, Alexandre Silva de Moura, de 36 anos, ferido após um acidente de helicóptero em São Paulo, nesta quarta-feira, 10, apresentou piora nos "padrões hemodinâmicos" e teve de passar por uma reposição sanguínea. O piloto Rafael Delgado Sobrinho, de 45 anos, morreu no acidente.

 

Veja também:

Cinegrafista da Record está em estado grave na UTI

 

Segundo boletim do Hospital Itacolomy, no Butantã, na zona sul da cidade, Alexandre permanece em coma induzido. O estado de saúde dele é considerado grave e instável.

 

O cinegrafista chegou ao hospital por volta das 7h45 de hoje, após ser resgatado pela equipe médica do Jockey Club, onde o helicóptero da emissora caiu no começo da manhã.

 

Alexandre passou por exames e apresentou quadro de contusão no tórax, fratura nas costelas, nas vértebras lombares, de maxilar, trauma abdominal fechado, além de trauma crânio-encefálico e hemorragia cerebral.

 

Em nota, a rede Record informou que "a aeronave estava operando normalmente, atendendo a todos os telejornais da manhã, em sobrevoo pela cidade de São Paulo, quando a equipe relatou dificuldades. Em seguida perdemos o contato com o aparelho".

Mais conteúdo sobre:
helicópteroTV Record

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.