Marcio Fernandes/AE
Marcio Fernandes/AE

Estado construirá creches e casas com a Prefeitura

Intervenções inéditas em áreas de responsabilidade do Município foram anunciadas por Alckmin e Kassab e vão custar R$ 683 mi

Diego Zanchetta, O Estado de S.Paulo

08 Fevereiro 2011 | 00h00

O governo do Estado vai investir pela primeira vez na construção de creches e na transformação de edifícios degradados do centro em moradias de baixa renda em São Paulo. As intervenções, em áreas de responsabilidade da Prefeitura, foram anunciadas ontem pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) e pelo prefeito Gilberto Kassab (DEM). Elas fazem parte de um pacote de R$ 683 milhões nas áreas social, de infraestrutura e de segurança.

O governo estadual vai investir R$ 450 milhões. O restante, R$ 233 milhões, será bancado com verbas da Prefeitura e do Banco Mundial.

A maior novidade foi o aporte financeiro do Estado para o ensino infantil, cujo déficit na capital é estimado em 125 mil vagas. Serão construídas 29 creches nos próximos 12 meses, com a criação de 4 mil vagas, o que significa 3,2% do déficit. "Em São Paulo, conseguimos universalizar o ensino fundamental, mas existe uma lacuna no ensino para as crianças até 4 anos, que é de responsabilidade das prefeituras. Essa parceria será estendida para outros municípios do Estado que têm esse déficit de vagas nas creches", disse Alckmin.

O governador também anunciou ajuda na recuperação de edifícios degradados do centro. "Vamos recuperar prédios antigos que já estamos mapeando para construir mil unidades habitacionais", declarou. As moradias serão destinadas a famílias de áreas de risco atingidas nos últimos dois anos por alagamentos.

O pacote para a área de habitação contempla ao todo a construção de 3.810 apartamentos populares na cidade. Serão 1.050 unidades em Heliópolis, na zona sul, onde a Prefeitura desenvolve um projeto de urbanização desde 2007. Outros 235 apartamentos vão ser financiados a baixo custo para moradores de favelas que ficam ao lado das alças de acesso da Marginal do Tietê. No Jardim Pabreu, às margens da Represa Billings, o plano é construir 1.050 moradias. O restante será erguido em áreas cujas famílias já foram cadastradas pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU).

Copa. No encontro, prefeito e governador também anunciaram a criação de uma agência ambiental para padronizar os licenciamentos de obras para a Copa do Mundo de 2014.

Sobre a construção do estádio para a abertura da Copa em Itaquera, na zona leste, Alckmin e Kassab se limitaram a dizer que a futura arena do Corinthians segue como única opção para a cidade receber o evento.

Mas nada de concreto ou com prazo foi anunciado para a região. "O Corinthians achava que os recursos que a região dispõe não seriam suficientes, mas felizmente o tempo está mostrando que os incentivos serão suficientes. Portanto, esse seria o grande problema, que não existe mais, salvo mudanças de última hora nas análises que o Corinthians está fazendo", discursou Kassab. "Todo começo de grande obra é sempre complicado", afirmou o prefeito.

Ambiente. A Prefeitura vai aumentar, ainda, o chamado "bico oficial" - uso de policiais militares de folga em ações que eram feitas pela Guarda Civil Municipal. Os PMs devem, agora, ajudar na proteção das áreas de preservação ambiental, como represas e nascentes. / COLABOROU BRUNO RIBEIRO

LISTA DE PROJETOS

Creches

O governo do Estado vai investir pela primeira vez R$ 40 milhões na construção de 29 creches. Serão abertas com a parceria 4 mil novas vagas na capital.

Operação Delegada

A Polícia Ambiental será autorizada a trabalhar nas horas de folga para a Prefeitura, como já ocorre com a PM. O efetivo de 2 mil homens da corporação será usado no combate à ocupação de áreas de proteção.

Habitação

Serão construídas 3.807 moradias em parceria com a Prefeitura. Mil apartamentos vão para famílias de áreas de risco.

Córregos

O Estado vai ajudar na limpeza de 48 córregos que fazem parte da várzea do Rio Tietê.

Agência ambiental

Cetesb e Secretaria Municipal do Verde vão padronizar os procedimentos de licenciamento para as obras da Copa de 2014.

Heliópolis

1.050 habitações serão construídas pelo Estado no projeto da Prefeitura.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.