Estações do Metrô devem receber 900 monitores de LCD neste ano

Equipamentos serão instalados nas plataformas e informarão, em tempo real, o tempo estimado de chegada dos trens aos passageiros; 51 estações devem ganhar os equipamentos

Daniel Gonzales, do estadão.com.br

31 de maio de 2010 | 16h06

SÃO PAULO - Estações das Linhas 1 - Azul, 2 - Verde e 3 - Vermelha do Metrô paulistano começam a ganhar no segundo semestre deste ano 900 monitores de LCD, que serão instalados nas plataformas e informarão, em tempo real, o tempo estimado de chegada dos trens aos passageiros, em segundos. Os monitores também mostrarão informações gerais e avisos aos usuários e serão controlados por computadores rodando o sistema operacional livre Linux. No total, 51 estações devem ganhar os equipamentos.

 

O novo sistema de comunicação que vai possibilitar esse fluxo de informações em tempo real é o CBTC (Communication-based Train Control, ou controle de trens baseado em comunicação), hoje em fase de implementação nas três linhas. O CBTC substituirá o sistema analógico em uso, chamado de ATC e baseado em sinais coloridos e operado a partir de um centro de controle, por meio de cabos. O sistema atual controla apenas a distância entre as composições.

 

Já o novo possibilita a comunicação em tempo real entre trens, estações e o centro de controle, por meio de uma rede de dados de alta velocidade via sinais de rádio e softwares específicos, que controlam velocidade e distância, entre outros parâmetros.

 

A rede permite saber, com precisão, a posição exata de cada composição na linha. Isso permite uma aproximação bem maior entre os trens, de até 150 metros entre um e outro, em vez dos 600 a 750 metros do padrão atual, com a consequente diminuição dos intervalos entre trens. Atualmente de 101 segundos na Linha 3 - Vermelha (nos horários de pico), o intervalo deve cair para 80 a 85 segundos com o sistema funcionando.

 

O sistema de monitores será interligado com a rede CBTC, para possibilitar, de acordo com o Metrô, informações exatas aos passageiros. A tecnologia será fornecida pela multinacional Sony, contratada pela Alstom, empresa responsável pela implantação dos novos sistemas automatizados no Metrô. A companhia não informou os custos do sistema.

 

Atualmente, apenas a Linha 4 - Amarela, recém inaugurada e hoje com duas estações em funcionamento (Paulista e Faria Lima) opera com o sistema CBTC. A Linha Amarela tem intervalo previsto de 75 segundos quando todas as suas 11 estações estiverem funcionando, o que é previsto para 2012.

Tudo o que sabemos sobre:
MetrôSPmonitores LCD

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.