Estações de SP lotam após manutenção incompleta na CPTM

Na Linha 9-Esmeralda, trens circularam por um só trilho ontem de manhã; governo quer reduzir panes até maio de 2013

CAIO DO VALLE, O Estado de S.Paulo

17 Julho 2012 | 03h02

Os passageiros da Linha 9-Esmeralda, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), enfrentaram plataformas lotadas ontem de manhã. Para a empresa, "não houve pane" quando os trens tiveram de usar apenas um trilho entre as Estações Jurubatuba e Granja Julieta.

De acordo com o governo do Estado, os transtornos aconteceram porque intervenções para modernizar o ramal, programadas para o fim de semana na área da Estação Santo Amaro, "não foram concluídas a tempo de atender ao início da operação comercial" de segunda-feira.

O governo informou também que os problemas registrados na Linha 9 da CPTM devem ser "reduzidos drasticamente" daqui a dez meses - em maio de 2013 -, quando termina o prazo para a estabilidade após a substituição da rede elétrica da linha. O ramal liga o Grajaú, na zona sul, a Osasco, na Grande São Paulo.

Ontem, os trens tiveram de circular com um intervalo maior e um tempo de parada ampliado. A relações-públicas Camila Alexandre, de 23 anos, usa a linha todos os dias e disse que esse tipo de situação é corriqueira. "Problemas assim enfrentamos pelo menos uma vez por semana." Ela disse ter levado 1h40min para ir da Estação Socorro a Pinheiros, quando costuma gastar 40 minutos.

À tarde, um trem da Linha 4-Amarela do Metrô falhou e deixou de abrir as portas na Estação República, sentido Luz, por volta das 17h40 de ontem. Um funcionário da ViaQuatro, concessionária responsável pelo ramal, teve de assumir o comando da composição, abrindo as portas e conduzindo o trem no modo manual por dez minutos. / COLABORARAM RICARDO VALOTA e FELIPE TAU

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.