Estação Largo Treze do Metrô passa dia fechada

Ramal em Santo Amaro passou mais de 12 horas fechado depois que rede elétrica que alimenta os trens se rompeu

BRUNO RIBEIRO, O Estado de S.Paulo

26 Outubro 2011 | 03h02

O rompimento de um cabo da rede aérea de energia elétrica, que alimenta as composições do Metrô, fechou por volta das 8 horas de ontem a Estação Largo Treze, da Linha 5-Lilás. A estação só foi reaberta mais de 12 horas após o início da pane, às 20h14 de ontem.

A estação recebe cerca de 30 mil pessoas por dia, de acordo com o Metrô. Para amenizar os transtornos causados pela paralisação, a Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos pôs em prática o Plano de Apoio Entre Empresas de Transporte Frente à Situações de Emergência (Paese): sete ônibus fizeram a ligação entre as Estações Santo Amaro e Largo Treze.

A Estação do Largo Treze é a última da linha, que faz ligação do extremo sul da cidade com a região de Santo Amaro. O restante do ramal continuou operando normalmente - inclusive na interligação com a Linha 9-Esmeralda da CPTM, a estação mais movimentada da linha.

Os trens da Linha 5 recebem energia por rede aérea, a exemplo do que ocorre na Linha 4-Amarela. No restante da rede, a energia é fornecida por baixo dos trens. A pane de ontem, que começou em horário de pico, foi causada por um trem entre as Estações Santo Amaro e Largo Treze. O fechamento da estação ocorreu, segundo o Metrô, para acelerar obras de reparos.

Outras panes. A Linha 2-Verde e a 3-Vermelha também registraram problemas ontem. À tarde, na Verde, um trem teve uma falha mecânica e os passageiros foram obrigados a descer na Estação Imigrantes. Na Vermelha, um dos trens teve problema nas portas e ficou parado por cinco minutos na Estação República. Foi o segundo dia consecutivo em que a Linha 3-Vermelha apresentou problemas de porta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.