Caio do Valle/Estadão
Caio do Valle/Estadão

Estação Adolfo Pinheiro do Metrô começa a funcionar no sábado

Após vários atrasos, edital da Linha 18-Bronze do Metrô sai nesta quarta

Caio do Valle, O Estado de S. Paulo

28 de janeiro de 2014 | 12h45

SÃO PAULO - A Estação Adolfo Pinheiro, na extensão da Linha 5-Lilás, será aberta ao público neste sábado, 1.º, em horário reduzido. A parada, na zona sul, funcionará só das 10h às 15h de segunda a sexta-feira durante todo o mês de fevereiro. A exceção será o próximo fim de semana, quando estará aberta no sábado e no domingo. Em março, os horários serão gradativamente ampliados até o horário comercial pleno, das 4h40 à meia-noite, todos os dias da semana. As informações foram confirmadas nesta terça-feira, 28, pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB).

O tucano anunciou também que, após sucessivos atrasos, o edital da obra da Linha 18-Bronze do Metrô de São Paulo será lançado nesta quarta-feira, 29. Mas Alckmin não destacou nenhuma alteração no processo licitatório para evitar a formação de cartéis, como se suspeita ter ocorrido em outras obras metroviárias. "É a primeira vez que o Metrô sairá da capital", disse o governador, após acompanhar a chegada do tatuzão (máquina que escava e constrói túneis) ao canteiro da futura Estação Eucaliptos, na Linha 5-Lilás, na zona sul. Essa parada só deve abrir em 2016.

Já a Linha 18 terá 13 estações e 15,7 km de comprimento - funcionará da atual Estação Tamanduateí, na zona leste, à futura parada Djalma Dutra, em São Bernardo do Campo, no ABC. O ramal será construído por meio de uma Parceria Público-Privada - 50% dos recursos serão públicos (20% federais e o restante do Estado). A estimativa é de que a obra custe R$ 4 bilhões e leve de três a cinco anos para ficar pronta. O contrato da construção deve ser assinado em 90 dias, segundo Alckmin. "E aí já começam os trabalhos de desapropriação, enfim, para poder implantar a Linha 18", afirmou.

Houve atraso para a publicação do edital. Inicialmente, o governo Alckmin planejava lançá-lo até agosto do ano passado, o que não ocorreu. Depois, o processo licitatório foi adiado outras vezes. O secretário estadual dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, afirmou que há empresas interessadas na construção do ramal. "Nossas licitações são as mais abertas", declarou o governador a respeito de medidas para evitar a formação de cartéis.

Outra novidade é que o Metrô deve lançar em março o edital do prolongamento da Linha 2-Verde, entre a Vila Prudente, na zona leste, e a região de Guarulhos, na Grande São Paulo.

Mais conteúdo sobre:
Linha 18MetrôSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.