Espanha: trio prostituía brasileiros

A polícia espanhola deteve três pessoas que obrigavam pelo menos cinco brasileiros a se prostituir em um apartamento em Madri, na Espanha. Eles teriam sido recrutados por meio de redes sociais na internet, com falsas promessas de trabalho.

O Estado de S.Paulo

07 Dezembro 2011 | 03h03

Segundo a polícia, os brasileiros contraíam dívida de 4 mil com a viagem até a Espanha e acabavam se prostituindo para pagá-la. Os jovens deviam entregar metade do cobrado por programa ao dono do apartamento - cerca de 1.200 por mês, segundo cálculos da polícia.

As famílias dos jovens no Brasil também eram ameaçadas, caso eles não quitassem a dívida.

Os brasileiros, ainda segundo a polícia espanhola, não podiam sair do apartamento durante a noite e só eram autorizados a sair à rua por pouco tempo. Eles ainda eram obrigados a tomar remédios para potenciar a libido - que eram vendidos por 10 pelo dono do apartamento.

Foram presos um brasileiro de 34 anos que arregimentava os conterrâneos na internet, um chileno de 44 anos que tomava conta do apartamento onde o grupo de prostituía, e um espanhol, de 51 anos, que recebia as vítimas, antes de elas entrarem para a prostituição.

As operações contra a prostituição de estrangeiros na Espanha começaram em agosto. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.