Espaço de ONG vira estacionamento ilegal

Prefeitura pediu área no Bexiga para construir CEI, mas suspendeu obras depois; invasores cobram R$ 20 por veículo em dia de festa na Vai-Vai

CAMILA BRUNELLI , O Estado de S.Paulo

17 de setembro de 2012 | 03h03

Uma entidade que dava assistência a idosos e moradores de rua no Bexiga, região central de São Paulo, foi desativada para dar lugar a um Centro de Educação Infantil (CEI) da Prefeitura em abril de 2011. Mas, um ano depois, a administração municipal suspendeu a obra e, agora, o lugar virou um estacionamento clandestino, usado por frequentadores de uma escola de samba, além de palco para festas do bairro.

O Recanto do Pedrinho, espaço que era mantido por cerca de 40 entidades que fazem parte da Rede Social Bela Vista, costumava funcionar no número 613 da Rua Manoel Dutra. Ali, idosas aprendiam artes plásticas, moradores de rua recebiam noções de jardinagem e algumas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) realizavam atendimentos.

A Prefeitura, no entanto, pediu o espaço e contratou uma empresa para construir o CEI Manoel Dutra no terreno, ao valor de R$ 2,3 milhões.

Na frente do imóvel lacrado, foi colocada uma placa com os dados da obra e o prazo para conclusão: 270 dias. Em abril, a administração publicou despacho no Diário Oficial suspendendo por 120 dias o contrato com a construtora, a Roy LTDA.

"No Recanto do Pedrinho, acontecia um trabalho importante para a comunidade nas áreas de meio ambiente, saúde, artesanato", diz a presidente da Ação Pró 9 de Julho, Carmen Mascarenhas.

Estacionamento. Agora, o local virou garagem para eventos da Escola de Samba Vai-Vai nos fins de semana. Também para ali quem vai a festas na região, como a de Nossa Senhora Achiropita. O preço: R$ 20. Além disso, o terreno abriga um banner da Igreja Tenda dos Milagres, mas ninguém atende os telefones que constam na faixa.

Questionada, a Prefeitura informou que, durante vistoria em agosto, intimou as pessoas que ocuparam o local - e fizeram dele um estacionamento - a sair de lá. "Frente ao descumprimento da intimação, a Subprefeitura (da Sé) solicitará auxílio policial para retirada dos invasores."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.