Espaço criado na Rua Amauri é pioneiro

Com vegetação, bancos e guarda-sóis, o "pocket park" da Rua Amauri, no Itaim-Bibi, zona sul, convida o pedestre a fazer uma pausa. Inaugurado em 2003, o espaço foi projetado pelo arquiteto Isay Weinfeld em um terreno privado de 200 m², que ganhou uso público.

O Estado de S.Paulo

07 Abril 2014 | 02h03

A doação foi feita pela família Diniz, criadora do Grupo Pão de Açúcar, que ainda é responsável pela manutenção. Hoje, a área também atende clientes da Forneria San Paolo. Mas, segundo o presidente da Associação da Rua Amauri, Paulo Morais, não é preciso consumir para usufruir do local.

"O espaço é aberto e frequentado por todo tipo de gente, mas funciona porque é bem cuidado. O Plano Diretor precisa incentivar a criação desses lugares, mas também dar incentivos para que a iniciativa privada se interesse em construi-los. Não cobrar IPTU seria uma das formas", afirma. Segundo Morais, o sucesso ainda depende de iluminação e segurança - funções do poder público. /A.F.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.