Esforço é para que '171' continue a ser estelionato

Relator do texto final, de 300 páginas, o procurador regional da República Luiz Carlos dos Santos Gonçalves, esforça-se agora para manter a numeração de alguns tipos penais conhecidos da população. Dessa forma, o artigo 121 continuaria a tratar de homicídio, o 157 de roubo e o 171 especificamente de estelionato. Esses artigos ficaram tão reconhecidos pela população que se tornaram gírias. O '171', por exemplo, virou sinônimo de trambiqueiro.

O Estado de S.Paulo

20 de junho de 2012 | 03h08

A tentativa de observar o que a sociedade pensa da Justiça, aliás, foi um dos motores da comissão de juristas. Conforme o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Gilson Dipp, talvez nenhuma outra comissão dedicada a reformas de códigos produziu um anteprojeto tão debatido na esfera pública. Ele ainda espera que a sociedade volte a ser ouvida durante as discussões no Congresso. "Isso criará um código que atenda às necessidades da sociedade brasileira de hoje e de amanhã."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.