HELVIO ROMERO/ESTADÃO
HELVIO ROMERO/ESTADÃO

Esculturas de onças-pintadas são expostas em parques e ruas de São Paulo

Exposição tem como objetivo chamar a atenção para a degradação da fauna silvestre do País

da redação, O Estado de S.Paulo

25 de outubro de 2019 | 18h17

SÃO PAULO - Uma intervenção artística urbana espalhou 90 esculturas de onças-pintadas pelas ruas e parques da capital paulista. A exposição Jaguar Parade tem como objetivo chamar a atenção para a degradação da fauna silvestre do País, em especial da espécie representada nas obras de arte, que corre risco de extinção

As esculturas ficarão expostas nos próximos dias em locais de grande circulação da cidade, como na avenida Paulista. Na terça-feira, 29, Dia Internacional da Onça-Pintada, a organizadora da exposição, a Artery, fará um leilão das peças. Metade do valor arrecadado será destinado a entidades com foco na preservação das onças e de seu ecossistema, dentre elas esão a Onçafari, SOS Pantanal, Ampara Animal e Panthera. 

Segundo a associação Onçafari, as onças-pintadas são classificadas como espécie vulnerável no Brasil - em alguns locais, no entanto, como na Mata Atlântica, elas estão criticamente ameaçadas, com menos de 300 indivíduos em todo o bioma.  "A onça-pintada é um dos maiores símbolos da fauna silvestre brasileira, mas infelizmente já é considerada quase ameaçada de extinção. Por meio da arte pública, vamos espalhar a mensagem da preservação do felino e de todo o seu ecossistema", afirma Carol Barreto, sócia-diretora da Jaguar Parade Brasil.

A organização da exposição já trouxe ao Brasil outras intervenções, como a Elephant Parade e a Ear Parade.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.