Escorpiões assustam moradores em rua na zona sul de SP

Desde o fim do ano passado, aparecimento dos animais tem aumentado bastante nas proximidades do Museu do Ipiranga

Solange Spigliatti, da Central de Informações

18 de janeiro de 2012 | 14h10

Os moradores do entorno da Rua Xavier Curado, na região do Ipiranga, na zona sul de São Paulo, estão preocupados com o aparecimento de escorpiões que circulam pelas calçadas e até invadem as casas na região. O número desses animais peçonhentos encontrados na rua próxima ao Museu do Ipiranga cresceu muito desde outubro de 2011.

O morador Marcus Castellani conta que encontrou um escorpião dentro de um armário no quintal da casa no fim de 2011. "Eu o coloquei dentro de um vidro, que foi retirado por uma equipe da zoonose (Centro de Controle de Zoonoses). Eles também encontraram um outro animal embaixo de uma pedra, na calçada em frente da minha casa", disse.

A situação estava pior na casa ao lado. "Uma semana antes, meu vizinho encontrou quatro escorpiões. Três estavam dentro da casa e outro estava na calçada, em frente", relembra Marcus.

Para os moradores, a origem dos animais peçonhentos está na demolição, no começo do ano passado, de uma casa antiga e abandonada na Rua Bom Pastor.

A assessoria da Secretaria Municipal de Saúde afirma que a própria secretaria, a subprefeitura do Ipiranga e o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) fazem, desde 2009 e semanalmente, monitoramento e ações educativas para prevenção de escorpião.

Desde outubro de 2011 até dezembro, 177 casas da Rua Xavier Curado foram visitadas para localizar os animais, afirma a secretaria. Nem a secretaria nem sequer o CCZ informaram quantos escorpiões foram recolhidos na região.

Prevenção. Os escorpiões, animais de hábitos noturnos, alimentam-se principalmente de  insetos e aranhas. Nas casas, eles costumam se esconder em pilhas de entulhos, madeira, galhos e material de construção. Os ataques são mais comuns na primavera e no verão e a gravidade da picada varia. Todos são venenosos.

Para evitar acidentes, recomenda-se luvas e calçados ao manipular materiais de construção; reboco em paredes e muros com frestas; limpeza de terrenos e quintais, evitando acúmulo de folhas secas e mato alto. Também é importante, em regiões em que esses animais aparecem, fechar com tela ralos e bueiros e verificar calçados e roupas antes de usar.

Tudo o que sabemos sobre:
escorpião, ipiranga

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.