Escolta de presos faz Segurança liderar gastos com diárias

Dos R$ 25 milhões que foram utilizados pelos funcionários da pasta em 2011, R$ 9 mi serviram para escoltas de presos

ARTUR RODRIGUES, O Estado de S.Paulo

28 de maio de 2012 | 03h04

A Secretaria da Segurança Pública (SSP) é a pasta que mais gasta com diárias de viagens no Estado. No ano passado, foram R$ 25 milhões. Desse total, a estimativa é de que R$ 9 milhões em diárias foram usados em escoltas de presos feitas pela Polícia Militar.

Se acrescentar as despesas com gasolina e outros itens não incluídos nas diárias, Estado calcula que gasta anualmente R$ 52 milhões em viagens para transferências de detentos. A pasta que ficou em segundo lugar no gasto com diárias no Estado foi a do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, que consumiu R$ 23,2 milhões - 90% dos gastos estão vinculados às universidades estaduais e são usados para pesquisas de docentes.

O valor de uma diária é de nove Unidades Fiscais do Estado de São Paulo (Ufesps) para cargos de direção, o equivalente a R$ 165,96, e de sete para as demais funções, R$ 129,08. O valor pode variar dependendo da duração e distância da viagem.

A Secretaria da Segurança informou que, além de apostar nas teleaudiências, tenta diminuir os gastos com viagens também na Polícia Civil, que foram de R$ 13,2 milhões no ano passado. Uma das formas foi a adoção de um sistema digital para envio de documentos, o malote digital.

No caso das escoltas, a diminuição de seu número é uma velha luta da secretaria. Além de dinheiro, ela consome horas de trabalho de policiais que podiam ser mais bem empregadas no combate ao crime. Para retirar os policiais das escoltas, o governo criou a carreira de agente de escolta e vigilância penitenciária na Secretaria da Administração Penitenciária (SAP).

Esse profissional devia substituir pouco a pouco os PMs, mas as escoltas de presos perigosos permaneceram com a polícia, principalmente nas grandes cidades ou quando o bandido é ligado a fações criminosas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.