Escândalo de espionagem a secretário derruba chefe do DHPP

Marco Antônio Desgualdo foi identificado como autoridade que requisitou imagens a shopping

Marcelo Godoy, O Estado de S. Paulo

14 Março 2011 | 15h43

SÃO PAULO - O diretor do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) e ex-delegado-geral da gestão de Saulo de Castro Abreu Filho, Marco Antônio Desgualdo, foi afastado do cargo nesta segunda-feira, 14, pelo secretário da Segurança.

 

Ele foi identificado como a autoridade que requisitou as imagens do encontro de Antônio Ferreira Pinto com o jornalista da Folha de S. Paulo no shopping Pátio Higienópolis.

 

O shopping forneceu imagens de um encontro do secretário com um jornalista. A administração alega que o vídeo foi entregues a policiais de São Paulo que as requisitaram sob a alegação de que investigavam um crime.

 

Dias depois do encontro, o jornal publicou reportagem que apontava que o ex-titular da Coordenadoria de Análise e Planejamento (CAP) da secretaria, o sociólogo Túlio Kahn, era sócio de uma consultoria que venderia dados tratados como sigilosos pelo governo estadual.

 

Hoje, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) afirmou que o governo agirá com "absoluta firmeza" na apuração do caso. "Se alguém desvirtuou o seu exercício policial, será punido", destacou.

 

(Texto atualizado às 16h55)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.