'Eram agricultores e viraram comerciantes'

Cooperação entre sírios ajudou comunidade a prosperar em São Paulo, em armarinhos e grandes universidades

Entrevista com

O Estado de S.Paulo

17 de fevereiro de 2013 | 02h05

Por que os sírios começaram a migrar para o Brasil? Vários fatores contribuíram para a vinda dos sírios desde o fim do século 19. Havia uma população que estava aumentando em um país com disponibilidade pequena de terras aráveis. Também houve um problema derivado da competição de produtos industrializados na Europa, o que vitimou o artesanato local. Houve problemas ainda com o cultivo da seda, que sofreu uma praga. Uma série de problemas conspirou para que houvesse essa migração síria para o Brasil.

Quer dizer que eles eram agricultores, mas viraram comerciantes aqui? A maioria era agricultor e aqui virou comerciante. Porque lá, embora fossem agricultores, eles comercializavam o que produziam. Aqui, encontraram uma estrutura agrária que era dominada pelo grande latifúndio cafeeiro. Perceberam que, para manterem a atividade de agricultor, teriam de se empregar como colonos. E eles têm um senso de trabalhar para si mesmos muito forte, mesmo que esse senso caiba em um baú de mercadorias.

O que fez com que prosperassem em São Paulo? Não há dúvida de que tiveram um sucesso bastante rápido. Entraram nas escolas de elite, na Medicina da Universidade de São Paulo, na Faculdade de Direito (da Universidade de São Paulo, no Largo de São Francisco), na Escola Politécnica (também da USP). Eles exploraram um nicho étnico, os armarinhos, em que os mais bem-sucedidos forneciam mercadorias aos que estavam chegando. Criou-se uma cadeia entre industriais, atacadistas, varejistas e mascates. Isso facilitou muito a mobilidade econômica.

Como se dá a distribuição de cristãos e muçulmanos entre os imigrantes? A maioria dos que vieram era cristã, sobretudo ortodoxos. A Síria e o Líbano eram dominados pelos turcos. E o privilégio dado pelos turcos aos muçulmanos teve alguma influência na imigração.

E quando começaram a vir os muçulmanos? A partir dos anos 1960, acontece uma imigração cada vez maior de muçulmanos, sobretudo a partir da guerra civil no Líbano. Principalmente para São Paulo e para regiões pontuais onde havia alguma estrutura, uma comunidade muçulmana já mais organizada. / A.R.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.