Equipes da lei antifumo visitam 28 cidades nesta sexta

Falta uma semana para normas entrarem em vigor no Estado de São Paulo; multa é de até R$ 1.585

Fernanda Aranda, O Estado de S. Paulo,

31 de julho de 2009 | 11h54

Nesta sexta, 28 cidades do Estado vão receber de forma simultânea operações de conscientização sobre a lei antifumo. Fiscais da Vigilância Sanitária e do Procon vão circular por bares e restaurantes para alertar sobre a contagem regressiva para as normas que limitam o uso do cigarro passarem a valer multa. Em uma semana, no dia 7, os estabelecimentos infratores que forem pegos pelos caça-fumaça receberão sanções de R$ 792,5 e R$ 1.585, valores que dobram na reincidência.

 

Veja também:

especialEntenda e saiba onde ainda é permitido fumar 

 

Os agentes vão orientar proprietários e responsáveis pelos estabelecimentos, além de tirar dúvidas dos clientes, sobre as medidas previstas na nova legislação. Serão distribuídas cartilhas. Quando a lei entrar em vigor, não será apenas o cigarro que vai render punição. Se os cinzeiros não forem removidos, os fumódromos eliminados e avisos afixados na parede sobre a lei antifumo, as multas podem ser aplicadas. Condomínios, shoppings e empresas também precisam eliminar o uso do cigarro para não serem multados.

 

Outros indícios de infração, como bitucas, são suficientes para a aplicação das penas. Os fiscais circulam com aparelhos que monitoram a quantidade de monóxido de carbono (CO) no ambiente, uma das substâncias mais nocivas do tabaco. Desde 1º de julho, ações educativas sobre a nova legislação são realizadas diariamente. Levantamento feito pela Secretaria de Estado da Saúde, com base nas 14.700 visitas realizadas por agentes da Vigilância Sanitária, mostrou que 84% dos estabelecimentos comerciais já estão em fase de adaptação à lei.

Mais conteúdo sobre:
antifumocigarrolei antifumo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.