Mulher é arrastada pela água e cai no Tietê em Osasco

Segundo os bombeiros, um muro desabou por volta das 16 horas na Avenida dos Bandeirantes e atingiu a vítima, que estava a pé

Mônica Reolom, O Estado de S. Paulo

02 Fevereiro 2016 | 19h35

SÃO PAULO - A força da água da chuva que atingiu a região metropolitana de São Paulo na tarde desta terça-feira, 2, arrastou uma mulher para o Rio Tietê na região do Jardim Rochdale, em Osasco. Ela continuava desaparecida até as 21h. As buscas continuarão nesta quarta, 3.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, um muro desabou por volta das 16 horas na Avenida dos Bandeirantes, 100, e atingiu a mulher, que estava a pé. Ela então teria sido arrastada pela correnteza e caído no rio. Cinco viaturas foram encaminhadas ao local e fizeram buscas até o anoitecer. “As guarnições fizeram a varredura na extensão do Rio; nada localizado”, informaram os bombeiros pelo Twitter.

A chuva chegou à Grande São Paulo à tarde e, embora tenha durado pouco mais de uma hora, causou estragos. Nos bairros Jardim Rochdale e Piratininga, em Osasco, carros ficaram ilhados e, quando a água baixou, estavam empilhados. Ao menos 12 árvores caíram na Grande São Paulo por causa da força dos ventos.

O motivo da precipitação foi excesso de calor associado à entrada de brisa marítima, segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da Prefeitura. Os termômetros chegaram aos 32°C no início da tarde. As zonas norte, oeste e centro entraram em estado de atenção para alagamentos às 16h50. Na Lapa, na zona oeste, houve registro de queda de granizo. O CGE afirmou que a pluviometria média na capital paulista foi de 2,4 milímetros, com destaque para a Freguesia do Ó, na zona norte, a mais atingida, com 23,2 mm.

Previsão. Esta quarta deve ser mais um dia típico de verão, com sol e calor ao longo do dia na Grande São Paulo e pancadas de chuva no fim da tarde. As temperaturas devem variar entre os 21ºC e os 33ºC na cidade de São Paulo, podendo superar o recorde do ano de 33,3°C, do dia 31 de janeiro.

Os paulistanos devem ficar atentos aos índices de umidade, que devem ficar abaixo dos 35% à tarde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.