Entulho do prédio da TAM Express ainda não foi removido

Local para onde o entulho será levado não vai ser divulgado e remoção deve demorar 30 dias

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

06 de agosto de 2007 | 10h10

O trabalho de retirada do entulho gerado pela implosão do prédio da TAM Express ocorrido no domingo, 5, ainda não começou, segundo informações do subprefeito de Santo Amaro, Geraldo Mantovani. O local para onde serão levados as cerca de 18 mil toneladas ainda não foi definido. Segundo Mantovani, o local será definido entre a Global BMS, empresa responsável pela implosão, e a própria TAM. De acordo com a TAM, o local para onde todo o entulho será levado não vai ser divulgado, para que o trabalho possa ser feito com privacidade e tranqüilidade. A prioridade nesta segunda-feira, 6, é refinar o material para que ele seja retirado com mais facilidade. A previsão é a de que em 30 dias o terreno esteja completamente limpo, de acordo com informações da subprefeitura, que não terá participação na remoção do entulho. O prédio de três andares, atingido em 17 de julho por um Airbus A320 da TAM, foi derrubado em três segundos no domingo. A TAM contratou os serviços da Global BMS, empresa com sede nos EUA, para auxiliar nos trabalhos de busca, recuperação, higienização e catalogação dos pertences pessoais dos passageiros, tripulantes e funcionários da companhia que estavam a bordo do vôo e viabilizar a entrega dos objetos aos familiares das vítimas da tragédia.  

Tudo o que sabemos sobre:
vôo 3054implosão do prédio da TAM

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.