Entrega de novos postos está atrasada

Quatro novas unidades do Detran-SP, que deveriam ter sido entregues em julho, só serão inauguradas no fim deste mês. São elas Aricanduva, São Bernardo do Campo, Aparecida e Americana. O atraso deve adiar em seis meses a volta ao trabalho em delegacias dos 1.349 policiais que atuam no órgão.

Cida Alves, O Estado de S.Paulo

04 de agosto de 2011 | 00h00

A construção de postos de atendimento e a saída dos policiais são parte da reestruturação do departamento, prometida pelo governo no início do ano. O primeiro passo foi dado em março, quando a administração do Detran-SP passou da Secretaria de Segurança Pública para a de Gestão. Além da liberação dos policiais, o plano é diminuir a corrupção e melhorar serviços.

Na capital paulista, motoristas contam apenas com duas unidades: Armênia, na região central, com 8 mil atendimentos diários, e Interlagos, na zona sul, que já oferece atendimento, apesar de estar em obras, que vão atrasar.

A previsão agora é de que os policiais só deixem o Detran no começo do ano que vem. "Cerca de 200 serão transferidos. E, com a reformulação de outras 17 unidades no interior, mais de 80% estarão liberados", disse o secretário de Gestão, Julio Semeghini. Segundo ele, não é possível agilizar o processo para não comprometer o atendimento.

Queixas. A designer de interiores Patrícia Camacho, de 38 anos, passou por transtornos ao recorrer de uma multa. "No posto de Interlagos, novo e vazio, não se pode fazer quase nada. Aqui (Armênia), há muita fila e pouca informação", reclamou.

A reformulação das 17 unidades do interior tem prazo de um ano para conclusão. Em setembro, o governo apresentará um projeto de lei que definirá a estrutura oficial do Detran-SP.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.