Entre rede de escolas e mostras lá fora

O artista Daniel Azulay não está tão presente na TV, mas acaba de voltar de uma exposição de seu trabalho nos Estados Unidos. "Tenho mantido uma exposição por ano no exterior. Ano passado, foi Paris. No anterior, Portugal."

Paulo Saldaña, O Estado de S.Paulo

16 de junho de 2011 | 00h00

Com gravatinha borboleta, cabelos cacheados e um sorriso inconfundível, Azulay ficou famoso nas décadas de 1980 e 1990 em programas nas TVs Cultura e Bandeirantes. Criou a Turma do Lambe-Lambe, com personagens marcantes, como o professor Pirajá e a vaquinha Gilda - a turma ainda faz parte do canal por assinatura TV Rá Tim Bum.

Desde os anos 1970, Azulay já conciliava desenhos infantis com o trabalho em galerias. "Fui para a arte pela criança que sou, nunca deixei de ser criança", diz. Ele conta que sempre foi autodidata - é formado em Direito. "O máximo que fiz foi um cursinho por correspondência."

Há cerca de 25 anos, criou um método de desenho e arte, com o mote: criança que desenha não passa a infância em branco. "Eu recebia cartas de gente que queria aprender o que eu fazia na TV."

Hoje, tem uma rede de franquias de escolas de desenho que conta com 11 unidades no Rio. Até agosto, a unidade paulistana vai reabrir na Pompeia, na zona oeste da capital.

No último dia 30, Daniel Azulay completou 74 anos. "Mas me sinto com 18."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.