Entrada de metrô terá ''mãozinha'' de pedestre

Ações começam na 2ª em 37 pontos, incluindo 13 corredores de ônibus e a região da Av. Paulista e do Largo da Batata

Renato Machado, O Estado de S.Paulo

16 Julho 2011 | 00h00

As ações para aumentar o respeito aos pedestres na cidade de São Paulo já poderão ser vistas na segunda-feira no metrô e nos corredores de ônibus. Concentradas hoje no centro, elas serão expandidas para outros 37 locais, incluindo a Avenida Paulista e o Largo da Batata.

As ações nas estações do metrô são resultado de uma parceria do Município com a companhia estadual, que também está lançando campanha de respeito aos pedestres. Os "mãozinhas" - orientadores que usam cabos com o formato de uma mão na ponta para indicar que os motoristas devem parar - estarão nas entradas de estações das Linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha.

A São Paulo Transporte (SPTrans) ainda vai comandar as ações educativas em 13 corredores de ônibus da capital paulista, como os das Avenidas 9 de Julho, Vereador José Diniz e Inajar de Sousa (veja a relação completa dos locais ao lado).

As ações nos corredores e nas áreas comerciais serão das 6h às 12h. Na entrada das estações do metrô, os orientadores de tráfego estarão das 7h às 13h.

Pinheiros. Também haverá ações de conscientização em 14 áreas de grande fluxo de pedestres espalhadas por todas as regiões da cidade. Elas incluem reforço de agentes e colocação de orientadores de tráfego, por exemplo, na região que vai do centro à Avenida Paulista, no centro comercial da Santana (zona norte), na área do Largo da Batata e da Rua Teodoro Sampaio, ambas em Pinheiros (zona oeste), na Penha (zona leste) e no Itaim-Bibi (zona sul).

Até a primeira quinzena de agosto, a Secretaria Municipal dos Transportes deve começar a multar os motoristas que cometem infrações como avançar sobre o pedestre ou mesmo parar sobre a faixa de segurança. Apesar de estarem previstas no Código de Trânsito Brasileiro, essas infrações praticamente passavam em branco, o que contribuiu para o aumento do desrespeito na capital.

Parar sobre a faixa de pedestres, por exemplo, é considerada infração grave, com multa de R$ 127,69 e perda de cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). É a mesma punição para motoristas que não dão passagem às pessoas a pé ou a veículos não motorizados (como bicicletas) sobre a faixa.

Sinal para parar. A campanha de proteção aos pedestres paulistana começou em 11 de maio na região central da cidade. Em cem cruzamentos - escolhidos em esquema de rodízio -, agentes da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e orientadores garantem a proteção aos pedestres sobre a faixa de segurança entre as 6 e as 13 horas, de segunda a sexta-feira.

Desde 31 de maio, foi instituído em São Paulo o gesto do pedestre. Uma pessoa a pé que quiser atravessar uma rua ou avenida na faixa de pedestres onde não há semáforo específico deve esticar o braço à frente - desde que considere segura a velocidade do automóvel mais próximo, para que ele não seja obrigado a frear bruscamente. Todos os motoristas deveriam parar ao ver esse sinal do pedestre, mas essa é uma realidade que ainda não se vê atualmente pela cidade.

ENDEREÇOS

Região da Avenida Paulista

Largo da Batata (Pinheiros)

Rua Teodoro Sampaio (Pinheiros)

Centro comercial da Lapa

Ruas Joaquim Floriano e João Cachoeira (Itaim-Bibi)

Largo 13 de Maio (Santo Amaro)

Ruas Augusta e Pamplona (Jardim Paulista)

Largo São Miguel/ Avenida Marechal Tito (São Miguel Paulista)

Av. Pires do Rio (Itaquera)

Centro comercial de Santana

Avenida Guilherme Cotching (Vila Maria)

Centro comercial da Penha

Jardim Grimaldi (Sapopemba)

Centro comercial do Brás

Estações do Metrô: Portuguesa-Tietê, Tiradentes, São Joaquim, Vergueiro, Praça da Árvore e Saúde

(todas na Linha 1-Azul); Paraíso e Vila Madalena (Linha 2-Verde); Santa Cecília e Marechal Deodoro (3-vermelha)

Corredores de ônibus: Vereador José Diniz (Brooklin), Pirituba, Jardim Ângela, 9 de Julho (Santo Amaro), Mateo Bei (São Mateus), Cupecê (Cidade Ademar), Paes de Barros (Mooca), Ragueb Chofi (Cidade Tiradentes), Rebouças (Pinheiros)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.