Entra em fase final julgamento de PMs acusados de decapitar vítimas

Grupo de extermínio formado por integrantes da PM de São Paulo ficou conhecido como 'highlanders'; eles são acusados de matar um deficiente mental em 2008

Priscila Trindade, do estadão.com.br

29 de julho de 2010 | 18h10

SÃO PAULO - O julgamento dos quatro policiais militares acusados de pertencer a um grupo de extermínio e de assassinato entrou na fase final por volta das 16h45 desta quinta-feira, 29. O júri popular, que teve início por volta das 10 horas, ocorre no Fórum de Itapecerica da Serra, Na Grande São Paulo.

 

Os PMS são acusados de assassinar Antônio Carlos Silva Alves, portador de deficiência mental, em outubro de 2008. Na época do crime, a vítima tinha 31 anos. Alves foi encontrado com a cabeça decapitada, as mãos decepadas e um corte na barriga em forma de cruz.

 

Estão sendo julgados os PMs Anderson dos Santos Salles, Joaquim Aleixo Neto, Moisés Alves dos Santos e Rodolfo da Silva Vieira. As nove testemunhas, sendo quatro de acusação e cinco de defesa, já foram ouvidas. Depois, os réus foram interrogados. A previsão do Tribunal de Justiça é que o júri popular termine por volta das 23 horas.

 

O grupo de extermínio formado por homens do 37º Batalhão da PM em São Paulo ficou conhecido como 'highlanders'. O nome é uma alusão ao filme estrelado por Christopher Lambert e Sean Connery na década de 80, em que guerreiros cortavam a cabeça de seus inimigos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.