Entidades representam contra PM

Movimento Passe Livre (MPL) e outras 17 entidades vão protocolar nesta quinta-feira, no Ministério Público Federal e Estadual, um pedido de apuração de conduta do tenente coronel da Polícia Militar de São Paulo Ben Hur Junqueira Neto

Thiago Mattos - Especial para o Estado,

28 de agosto de 2013 | 20h04

O Movimento Passe Livre (MPL) e outras 17 entidades vão protocolar nesta quinta-feira, 29, no Ministério Público Federal e Estadual, um pedido de apuração de conduta do tenente coronel da Polícia Militar de São Paulo Ben Hur Junqueira Neto. Segundo o MPL, em declaração gravada por defensores públicos no protesto da noite de 13 de junho, o tenente coronel havia dito que estava prendendo manifestantes para averiguação.

 

“As prisões para averiguação são inconstitucionais e são utilizadas diariamente na periferia”, disse Nina Campello, uma das integrantes do MPL. “(O pedido) é importante para mostrar que os movimentos sociais não vão se calar pela maneira como o Estado tem lidado com as manifestações”.

 

De acordo com o MPL, em um dos trechos do pedido as organizações afirmam que "na prática, o que se verifica é o fato de que a execução de prisões ilegais e imotivadas em massa consistiu em estratégia policial a fim de se restringir outros direitos constitucionais, tais quais o direito de livre manifestação (CR, art. 5º, IV), o direito de associação (CR, art. 5º, XVII) e o direito de reunião (CR, art. 5º, XVI) (...)."

 

A assessoria da Polícia Militar disse que só irá se manifestar após ser comunicada sobre o pedido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.