Robson Fernandjes/ Estadão
Robson Fernandjes/ Estadão

Entenda o que muda com a fase verde de reabertura em São Paulo

A cidade de São Paulo e outras cinco regiões do Estado já podem reabrir atividades culturais, de acordo com mudança anunciada nesta sexta-feira pelo governo do Estado. Confira o que será alterado

Larissa Gaspar, Paloma Cotes, João Ker e Ubiratan Brasil, O Estado de S. Paulo

09 de outubro de 2020 | 19h04

Com o anúncio de que a capital chegou à fase verde do Plano São Paulo, a abertura gradual de algumas atividades econômicas, que estavam paralisadas há 130 dias, começa a acontecer a partir deste sábado, 10. Confira as respostas para as principais dúvidas sobre o plano e quais são as mudanças com a chegada fase verde na região metropolitana de São Paulo.

Quais são as principais mudanças com a chegada da fase verde? Quais atividades estão autorizadas a reabrir? 

Com o avanço de fase, a capital paulista reabre cinemas e outras atividades culturais. Para bares, restaurantes e demais estabelecimentos com consumo local de alimentos e bebidas, o atendimento presencial está permitido entre 6h e 22h, desde que respeitados os limites de dez horas de expediente de 12 horas na fase verde. As academias também continuam podendo abrir as portas. 

A capacidade máxima de público é de 60% da capacidade para todos os setores liberados. Em caso de atendimento noturno, os estabelecimentos podem autorizar a permanência de clientes que já estão no local até as 23h.

Como vai funcionar a reabertura em cinemas?

Os assentos nos dois lados da poltrona escolhida ficarão vagos e terão venda proibida naquela sessão diretamente pelo sistema de compra dos ingressos. O casal ou pessoas que convivam juntas poderão escolher assistir ao filme lado a lado, mas o grupo não pode ser superior a seis pessoas. 

O consumo de produtos da bomboniere somente poderá ser feito na poltrona e o ar condicionado tem renovação automática do ar. Entre pessoas que não se conhecem, a recomendação é de um distanciamento de 1,5 metro. As entradas poderão ser compradas pela internet ou na bilheteria – recomenda-se o uso de cartão. O Estadão realizou uma reportagem explicando em detalhes como será feita a retomada nos principais estabelecimento da cidade

As atividades teatrais também serão retomadas?

Atualmente, algumas produções já estão sendo transmitidas do palco, em formatos concisos, e sem plateia. Contudo, como explica o diretor regional do Sesc São Paulo, Danilo Santos de Miranda, os teatros das unidades só devem receber produções completas - com artistas no palco e plateia - em 2021. O Estadão ouviu gestores de teatros e de entidades culturais sobre o plano de retomada..

E atividades que geram aglomeração?

Atividades que gerem aglomeração, tais como festas, baladas, presença de torcedores em eventos esportivos e grandes shows com público em pé continuam proibidas em todos os 645 municípios de São Paulo. A liberação só deve acontecer em eventual avanço para a fase azul ou após a disponibilização de uma vacina contra o coronavírus.

Quais são os pré-requisitos para uma região avançar para a próxima fase de reabertura?

A fase azul, quinta etapa do Plano São Paulo, é a de sustentação em que há o total controle sobre a capacidade hospitalar e a evolução da doença

Quais são as regiões do Estado que passaram para a fase verde do Plano SP? 

O avanço para a fase verde vale para as regiões da Grande São Paulo, Baixada Santista, Campinas, Piracicaba, Sorocaba e Taubaté. "Agora, 76% da população do Estado segue para a fase verde. Essas regiões terão um pouco menos de restrições no seu dia a dia, de acordo com as indicações do Plano São Paulo", afirmou o governador João Dória. 

O que uma região precisa para avançar a fase verde?

Para passar à fase verde, as cidades precisam ter o teto de 40 internações por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, máximo de cinco óbitos por 100 mil habitantes no mesmo período e estar na fase amarela há 28 dias. Independentemente da taxa de variação de óbitos e internações, a classificação na fase verde poderá ser mantida, desde que mantidos os mesmos valores máximos. 

Qual é a vigência da fase verde?

A nova configuração começa a valer a partir deste sábado, 10, e uma nova avaliação acontecerá apenas em 16 de novembro.  A evolução da pandemia será considerada na comparação entre as médias móveis de novos casos e mortes dos últimos 28 dias e o período epidemiológico equivalente imediatamente anterior. Antes, as médias eram comparadas em espaços de sete dias. “Com a ampliação da base de cálculo desses indicadores, espera-se neutralizar a repercussão de oscilações pontuais diárias que ainda poderiam representar impacto desproporcional na  avaliação do real estágio de evolução da afecção nas áreas em que dividido o Estado”, diz a nota publicada em Diário Oficial. 

É possível regredir fases?

Sim, uma região pode ser reavaliada para fases mais restritas se não atender aos critérios. Por exemplo, uma região pode passar da Fase 4 para a 3 se houver uma piora em seus indicadores. 

Quais são os indicadores avaliados para decidir em qual fase uma região se encontra?

São dois critérios principais: capacidade do sistema de saúde e evolução da pandemia. No primeiro, leva-se em consideração a taxa de ocupação de leitos UTI Covid e ocupação de leitos por 100 mil habitantes. No segundo critério, são considerados o número de casos, o número de internações e o número de óbitos.

Quais regiões estão na fase amarela?

As regiões de Araçatuba, Araraquara, Bauru, Franca, Marília, Presidente Prudente, Registro, Ribeirão Preto São João da Boa Vista e São José do Rio Preto prosseguem na etapa amarela. Já a região de Barretos teve piora nos índices de avanço da pandemia e regride para a fase laranja.

Houve alguma alteração para as cidades em fase amarela?

Sim. Foi recomendada a extensão do período de atendimento presencial para 10 horas diárias. De acordo com texto publicado em Diário Oficial, o atendimento presencial ao público durante 8 horas diárias não gerou impacto relevante nos indicadores relativos às condições epidemiológicas e estruturais. É esperado que a extensão dos horários de atendimento presencial permita maior diluição do fluxo de pessoas, ao mesmo tempo em que contribui para a retomada segura da atividade não essencial dos setores econômicos

Quais cuidados precisam ser tomados?

Ao anunciar a fase verde para diversas regiões do Estado, o governador João Dória pediu que a população mantenha a higiene frequente das mãos, o distanciamento social e o uso obrigatório de máscaras em locais de acesso coletivo e nos veículos de transporte público ou por aplicativo. O vírus não escolhe vítima, idade, sexo ou condição socioeconômica", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.