Michel Euler/Reuters
Michel Euler/Reuters

Enquete: Fogos de artifício barulhentos devem ser proibidos em SP?

Decisão do ministro Alexandre de Moraes, do STF, retoma proibição de fogos de artifício barulhentos em São Paulo

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de junho de 2019 | 10h24

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), restaurou nesta quinta-feira, 27, a eficácia da lei que proíbe fogos de artifício que produzem ruídos na cidade de São Paulo. A decisão cancelou uma medida liminar anterior do próprio ministro, que havia suspendido a lei.

O ministro tomou a decisão após pedir manifestações à Prefeitura, à Advocacia-Geral da União, a Procuradoria-Geral da República e a Câmara Municipal de São Paulo. A lei está em vigor na capital desde maio de 2018, quando foi sancionada pelo prefeito Bruno Covas. A justifica é evitar o mal-estar que o barulho provoca em idosos, crianças e animais domésticos. A legislação não proíbe fogos sem estampidos, que produzem apenas efeitos visuais. 

O Estado fez uma enquete para saber se você concorda com a decisão.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.