Engenheiro implantou Lei de Acesso à Informação

O engenheiro civil e matemático carioca Mário Vinícius Spinelli, 41 anos, convidado pelo prefeito Fernando Haddad para chefiar a Controladoria do Município de São Paulo, ilustra um grupo de funcionários de carreira da administração federal que ganharam projeção na máquina pública com a falta de quadros do PT no comando de vitrines que não bastavam a militância e um currículo atrelado ao partido.

LEONENCIO NOSSA / BRASÍLIA , O Estado de S.Paulo

03 de janeiro de 2013 | 02h03

Há 11 anos na Controladoria-Geral da União (CGU), Spinelli ganhou projeção no governo e na relação com o Planalto a partir da consolidação do Portal da Transparência, uma das atividades do órgão que comanda, a Secretaria de Prevenção da Corrupção e Informações Estratégicas. Embora seja um de quatro assessores que o ministro Jorge Hage sempre consulta, ele teve oportunidade de representar a pasta em programas de intensa articulação com ministérios e órgãos do Planalto.

A sua equipe atuou na implantação da Lei de Acesso à Informação e do serviço Observatório de Despesas Públicas, uma unidade da CGU que atua como uma espécie de malha fina de operações. Técnicos vinculados a Spinelli desenvolvem sistemas para detectar irregularidades em áreas sensíveis como a da emissão de passagens e repasse de diárias.

Ele é um dos assessores ouvidos pelo governo para formular respostas provisórias e rápidas nos casos de escândalos e representa a controladoria no Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF), órgão que atua na análise de lavagem de dinheiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.