Engenheiro é 'pai' da Ponte Estaiada

Após três anos de obras, a Ponte Octavio Frias de Oliveira, popularmente conhecida como Ponte Estaiada, ganhou status de cartão-postal. Projetada pelo engenheiro Catão Francisco Ribeiro, ela é formada por duas pistas estaiadas em curva, que cruzam o Rio Pinheiros na altura do Brooklin, na zona sul.

O Estado de S.Paulo

03 Março 2013 | 02h01

São 144 estais (formados por feixes de cabos de aço flexíveis), responsáveis por manter suspensas as pistas de 1.400 metros de comprimento cada. Os cabos são presos a uma estrutura central, de 138 metros de altura, que "segura" todo o peso, estimado em 500 toneladas.

Construída por 420 trabalhadores, a ponte em formato em "x" parece flutuar. Inaugurada em 2008, custou R$ 233 milhões. Os estais são revestidos por tubos amarelos, feitos de plástico resistente ao sol e à chuva. De longe, a cor chama a atenção dos motoristas.

Mas, na proposta original divulgada pela Prefeitura, a ponte seria mais que um cartão-postal a ser apreciado à distância. Na época da inauguração, cogitava-se construir um centro cultural no térreo - onde haveria livros, revistas, lanches e lembrancinhas, além de mirante.

O "pai" da ponte é autor de outros projetos estaiados Brasil afora. A obra da Marginal do Pinheiros, no entanto, é considerada especial. Ganhou prêmios internacionais por seus cálculos em curva. / ADRIANA FERRAZ

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.