Engavetamento: Ecovias poderá ser punida

Governador admite a possibilidade, mas não dá detalhes; para Alckmin, sistema contra neblina pode ser aperfeiçoado

O Estado de S.Paulo

20 de setembro de 2011 | 06h07

O governador Geraldo Alckmin afirmou ontem que o Estado pode punir a Ecovias, concessionária responsável pela Rodovia dos Imigrantes, após a apurar o engavetamento que envolveu cerca de 300 veículos na quinta-feira. Ele não deu detalhes sobre o tipo de punição e ressaltou que aguardará os resultados da apuração.

O acidente interditou a pista norte da Imigrantes por quase um dia e a principal suspeita é de que tenha sido causado por causa da neblina. A pista precisou ser lavada duas vezes, por causa dos incêndios durante o engavetamento.

Alckmin disse ainda que acha o monitoramento de neblina pode ser aperfeiçoado no sistema e considera que é possível estabelecer uma melhor disciplina para os comboios, sistema em que os carros são escoltados por viaturas da Polícia Rodoviária quando há muita neblina.

Um dia após o engavetamento de veículos que matou um caminhoneiro no sentido São Paulo da Rodovia dos Imigrantes, em São Bernardo do Campo, no ABC, a Polícia Rodoviária Estadual recomendou na sexta-feira o uso de viaturas para controlar o fluxo de veículos na subida para a capital. A tática é chamada de "falso comboio".

Nessa operação, carros da polícia tomam a dianteira dos veículos em movimento e, ao seguirem em baixa velocidade, reduzem as chances de freadas bruscas, o que pode causar acidentes de grande porte em condições de visibilidade reduzida na pista.

O "falso comboio" poderá ser empregado sempre que houver acidente ou nevoeiro forte. Hoje, a operação comboio só é feita no sentido litoral e tem uma logística diferente: os veículos são forçados a parar em um ponto da estrada e, depois, partem.

Ecovias. A concessionária afirmou que aguarda que as autoridades concluam a perícia técnica e apresentem conclusões sobre as causas do acidente para estudar outras medidas a serem adotadas. Segundo ela, já foram estudadas todas as soluções tecnológicas disponíveis para minimizar os efeitos da neblina e Anchieta e Imigrantes já contam com estações meteorológicas para monitorar a visibilidade. /FELIPE FRAZÃO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.