Thiago Bogo/Jornal Interior Penápolis
Thiago Bogo/Jornal Interior Penápolis

Engavetamento deixa 10 mortos no interior

Todas as vítimas estavam em van que bateu em caminhão atravessado na rodovia, perto de Penápolis; outros 4 veículos se chocaram na sequência

Chico Siqueira, O Estado de S.Paulo

18 Julho 2011 | 00h00

ESPECIAL PARA O ESTADO

ARAÇATUBA

Dez pessoas morreram e cinco ficaram feridas, três delas com gravidade, em um engavetamento envolvendo uma van, três caminhões, um ônibus e um Monza na noite de sábado na Rodovia Assis Chateaubriand (SP-425), em Penápolis, a 491 quilômetros de São Paulo. Todas as vítimas, ainda não identificadas, estavam na van com placas de São José do Rio Preto.

Elas iam visitar parentes presos nas penitenciárias de Pacaembu e Dracena, na região de Presidente Prudente. Das 11 pessoas que estavam na van, o único sobrevivente continuava internado ontem em estado grave na Santa Casa de Araçatuba. Nove ocupantes da van morreram no local do acidente e uma mulher na Santa Casa de Penápolis. Os mortos são uma criança de cinco meses, oito mulheres e o motorista do veículo.

O acidente aconteceu por volta das 21 horas de sábado, quando um treminhão (caminhão com dois reboques) carregado de cana-de-açúcar fazia uma conversão no km 277, perto do Colégio Técnico Agrícola de Penápolis. De acordo com o patrulheiro José Aparecido de Oliveira, que atendeu a ocorrência, a van não teve tempo de desviar e bateu em cheio na lateral do reboque do caminhão. Os outros veículos bateram na sequência. Entre os veículos envolvidos no acidente está o ônibus do cantor Gusttavo Lima, que nada sofreu.

Problemas. Há a suspeita de que o caminhão, com problemas mecânicos, estivesse parado no meio da pista. Uma outra versão é de que o reboque do caminhão tenha tombado na pista, mas a informação não foi confirmada pela Polícia Rodoviária e ainda está sendo investigada.

Cinco pessoas ficaram feridas, três em estado grave e duas com ferimentos leves. O acidente interditou a rodovia até as 5h30 de ontem. A Polícia Rodoviária não havia divulgado os nomes nem a procedência das vítimas até a noite de ontem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.