Empresas vão à Justiça contra edital da varrição

Ontem, teve início o processo de abertura dos envelopes da concorrência e da classificação das empresas para o novo contrato de varrição pública, de R$ 2,1 bilhões. O resultado não havia sido anunciado até as 23h.

O Estado de S.Paulo

21 Outubro 2011 | 03h03

Segundo o Estado apurou, pelo menos três consórcios apresentaram propostas para a licitação. O contrato, porém, já corre o risco de ser suspenso pela Justiça - somente ontem, seis mandados de segurança tramitavam na Justiça paulista pedindo a impugnação do edital. As principais reclamações envolviam uma suposta restrição da concorrência ao unificar tantos serviços em apenas um contrato e dividir a cidade em somente dois lotes. Segundo a Prefeitura, a unificação deixará a cidade mais limpa e organizada. / D.Z. e R.B.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.