Empresas do Via Amarela vencem licitação do Metrô

Queiroz Galvão e Camargo Correa pediram R$ 219 milhões para a ampliação da Linha 2-Verde

Eduardo Reina, de O Estado de S. Paulo,

28 de agosto de 2008 | 12h41

As empresas Queiroz Galvão e Camargo Correa venceram a licitação para a ampliação e a implementação de uma via permanente e do sistema de terceiro trilho na Linha 2-Verde do Metrô. O envelope com a proposta das empresas foi aberto na manhã desta quinta-feira, 28, e o valor pedido pelas empresas foi de R$ 219 milhões. As duas empresas fazem parte do Consórcio Via Amarela, responsável pela construção da Linha 4-Amarela, onde sete pessoas morreram no acidente na Estação Pinheiros, em janeiro de 2007.   Veja também: Via Amarela transferiu técnicos após acidente do metrô em SP Especial sobre o acidente do Metrô   O Consórcio Via Amarela é formado pelas empresas Odebrecht, OAS, Camargo Corrêa, Queiroz Galvão e Andrade Gutierrez. Outras duas empresas do consórcio - Andrade Gutierrez e OAS - também participavam da licitação. As duas apresentaram os valores de R$ 222 milhões e R$ 226 milhões, respectivamente, para fazer as obras.   O processo é contestado por empresas como a Tejofran, e o consórcio formado por Carioca, Convap e Sutelpa. Segundo o Metrô, a próxima etapa será a avaliação da documentação entregue.   Atualizado às 16h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.